Retrospectiva Dezembro 2016

A Bela e a Fera (La Belle et la Bête)Minha Mãe é uma Peça 2 (Minha Mãe é uma Peça 2)Fune Wo Amu (舟を編む)Yuri!!! on Ice (Yuri!!! on Ice)

Tight Rope (タイトロープ)Sense8 - Especial de Natal (Sense8: A Christmas Special)Udon No Kuni No Kiniro Kemari (Udon No Kuni No Kiniro Kemari)

A bela e a fera (2014): Versão francesa do conto, particularmente não me agradou. O amor entre os personagens não me convenceu, não aconteceu nada que justificasse ela se apaixonar, pareceu mais que ela ao descobrir que ele era humano decidiu gostar dele.

Minha mãe é uma peça 2 (2016): Eu assisti a peça original e fui ao cinema assistir ao primeiro filme e estava com grandes expectativas para este, e me diverti muito ri do começo ao fim. Acho a construção do roteiro meio estranha, como se tivesse sido dividida em blocos, mas  é um bom filme. Não pude deixar de imaginar eu e minhas irmãs quando estivermos mais velhas..kkk

Fune Wo Amu(2016): Falei dele aqui, estou com muita vontade de assistir o filme live-action.

Yuri: on Ice! (2016): Se tornou uma febre no circulo Fujoshi, a quantidade de fanart, doujinshi que já achei é impressionante, eu achei o anime muito divertido, mas fiquei um pouco decepcionada com a execução do projeto, muitas imagens estranhas e reciclagem de animações, ficou com várias falhas, mas a história é ótima, espero que saía a 2 temporada.

Tight Rope (2012): Já tinha lido o mangá, e não sabia que tinha as Ovas, achei ótima a adaptação, mas não gostei muito da qualidade da imagem, as cores não me agradaram apesar dos traços serem bem parecidos com o mangá.

Sense 8 – Especial de Natal (2016): Gostei bastante do novo episodio, deu para ter um gostinho do que vai ser a segunda temporada, eu só conseguia pensar como deve ter sido “engraçado” gravar as cenas naquele banheiro..kkkk Estou louca para a segunda temporada, fiquei triste por terem trocado o ator que faz o Capheus, mas parece que teve uma treta séria entre ele e a diretora.

As circunstâncias da saída de Ameen ainda não estão claras, mas fontes indicam que o ator teve discussões àsperas com a diretora, produtora e cocriadora Lana Wachowski. O conflito teria se iniciado na leitura do roteiro, em Berlim, e se intensificado durante as filmagens da série na Índia. Os indicativos são de diferenças criativas. O maior transtorno é mesmo a substituição de um personagem importante após a filmagens de alguns episódios.Conhecido como Van Damme, Capheus é um dos personagens principais de Sense8. Ele é um jovem queniano que mora em Nairobi e briga dia a dia para conseguir medicamentos à sua mãe, que sofre de AIDS. Capheus é uma das oito pessoas ao redor do mundo que se conectam emocional e mentalmente. Num momento de perigo, ele tem um link com a artista marcial Sun Bak (Doona Bae) e ganha uma briga improvável com um grupo de guardas abusivos — dando um novo contorno ao seu apelido.

Fonte: AdoroCinema.

Udon No Kuni No Kiniro Kemari (2016): Falei dele aqui.

Anúncios

Retrospectiva Outubro e Novembro 2016

Em Outubro maratonei alguns animes e como não havia finalizado os capítulos não podia coloca-los por aqui ainda, então decide juntar com novembro e fazer um post só!!!

Inferno (Inferno)Homem-Formiga (Ant-Man)Drácula - A História Nunca Contada (Dracula Untold)Transcendence - A Revolução (Transcendence)

Animais Fantásticos e Onde Habitam (Fantastic Beasts and Where to Find Them)Elis (Elis)Kono Danshi, Ningyo Hiroimashita. (この男子、人魚ひろいました。)Kuroko no Basket: Tip Off (Kuroko no Basket: Tip Off)

Toradora! (とらドラ!)Kuroko no Basket (Kuroko's Basketball)Kuroko no Basket III (Kuroko no Basket 3)Kuroko no Basket II (Kuroko's Basketball 2)

Inferno (2016): Ainda não terminei de ler o livro, parei na metade, mas apesar de ter gostado do filme não me impactou tanto como os outros (Código da Vinci e Anjos e demônios) espero que façam o filme de “O símbolo perdido”, pois foi o livro que mais gostei da série.

Homem formiga (2015): Eu demorei um pouco para assistir esse filme, já tinha visto o personagem no filme do capitão América, mas achei bem divertido, apesar de muito fantasioso, tem boas cenas de ação e comédia.

Drácula: A história nunca contada (2014): Essa versão de Drácula me parece uma mistura de Gladiador com Anjos da noite, ótimos efeitos visuais e elenco.

Transcendente – a revolução (2014): O filme tem uma ideia interessante, mas se tornou bem cansativo, ele busca causar uma reflexão sobre os avanços tecnológicos, com a inteligência artificial e até que ponto podemos depender da tecnologia. É interessante.

Animais fantásticos e onde habitam (2016): Como toda fã de Harry Potter eu tinha que ir assistir esse filme no cinema, e adorei!!!! Principalmente o elenco, fizeram um trabalho incrível!! Estou super ansiosa para os próximos, quero muito ver quem fará o Dumbledore!

Elis: Falei aqui

Toradora: Falei aqui

Kuroko no basket: Assisti as três temporadas, uma atrás da outra, gostei bastante!!! Recebi a indicação de Rina, do blog Seu mundo Fujoshi, e apesar de não ter feito shipp de nenhum casal, gostei muito da série!

 

No cinema: Elis

Como vocês sabem não sou muito fã do cinema nacional, pelo menos não dos filmes que a mídia divulga, é sempre comédia pastelão e muita apelação. Por isso é muito difícil um filme nacional me levar ao cinema, contudo, assim que vi o trailer de Elis fiquei com vontade de assistir!

E graças a Deus não me decepcionei, Andreia Horta foi sensacional!!! Apesar de não conhecer muito a trajetória de Elis Regina, e conhecer seu trabalho através de meus pais, eu gostei muito da forma como que a história foi abordada, mostrando a evolução da musica nacional.

Sinopse: A vida de Elis Regina – indiscutivelmente a maior cantora brasileira de todos os tempos -, é contada nesta cinebiografia em ritmo energético e pulsante. A trendsetter cultural que sinalizou a mudança de estilos de Bossa Nova para MPB, a “pimentinha” ardente (interpretada por Andréia Horta), que viveu uma vida turbulenta. Ao mesmo tempo em que se chocava com a Ditadura Militar no Brasil, ela lutou com seus próprios demônios pessoais. “Elis”, o filme, está imbuído da alma da cantora e do país que ela amava.

 

Dica de anime: Toradora!

Comecei a assistir hoje e já estou na metade, estou adorando!!! É muito fofo e engraçado, particularmente o episódio 9 me deixou as gargalhadas!!

toradora_t38384_10

Estúdio: J.C.Staff • Episódios: 25 • Duração: 24 min.

O anime que possui 25 episódios é derivado da  light novel escrita por Yuyuko Takemiya e ilustrada por Yasu. A série possui dez volumes, os quais foram lançados entre 10 de março de 2006 e 10 de março de 2009. Além do anime a série também está sendo adaptada para mangá desde 2007 e já tem 7 volumes publicados.

O título Toradora! é derivado do nome dos dois personagens principais da série, Taiga Aisaka e Ryūji Takasu. Taiga soa como tiger (“tigre”, em inglês), sendo que tigre em japonês é tora. Ryūji literalmente significa filho do dragão e uma transcrição da palavra dragão para o japonês é doragon.

Sinopse: Ryuuji Takasu é um jovem que vive com a vergonha de ser confundido por um delinquente por ter um olhar maligno herdado de seu pai mas, na verdade, ele é apenas um garoto educado com mania de limpeza. No primeiro dia de aula Ryuuji se encontra com a temida palmtop Taiga, uma garota baixinha e extremamente mau-humorada. Devido a uma confusão entre as bolsas na sala, Taiga coloca uma carta de amor por engano na bolsa de Ryuuji e, assim, ele descobre que ela está apaixonada pelo seu melhor amigo Yuusaku Kitamura. Da mesma forma, Taiga descobre que Ryuuji está apaixonado pela melhor amiga dela, Minori Kushieda. À medida que eles vão se conhecendo, eles viram amigos que ajudam um ao outro a alcançar seus objetivos que é o de declarar seu amor para seus respectivos melhores amigos.

 

Fonte: Wikipedia, Filmow,

Retrospectiva: Setembro 2016

Fukigen na Mononokean (Fukigen na Mononokean)Hatsukoi Monster (Hatsukoi Monster)B-Project Kodou - Ambitious (B-Project Kodou - Ambitious)Shokugeki no Souma: Ni no Sara (Shokugeki no Souma: Ni no Sara)

Sweetness and Lightning (Amaama to Inazuma)Entre a Lei e o Salto Alto (Hai-hil)Mogli - O Menino Lobo (The Jungle Book)Colegas de Classe (同級生)

A Muse (Eun Gyo)

Esse mês finalizei alguns animes que havia indicado para vocês anteriormente.

Fukigen na Mononokean (2016): Aqui acompanhamos um adolescente, chamado Ashiya, que passou os primeiros sete dias da escola preso na enfermaria por causa de um youkai que “grudou” nele. Ele acaba pedindo ajuda ao proprietário de uma pequena sala de chá chamada “Mononokean”, que exorciza o youkai, e como pagamento exige que Ashiya trabalhe para ele como seu ajudante. Com o tempo Ashiya passa a gostar do trabalho e se liga aos youkai. Eu gostei desse anime, apesar de ter achado alguns episódios repetitivos.

Hatsukoi monster (2016): Baseado no mangá de mesmo nome é uma comédia bobinha, e sem noção, a história é sobre uma adolescente que se apaixona por um estudante do primário, que teve um salto de crescimento e aparenta ser bem mais velho, mas é um completo crianção, tem alguns momentos bem divertidos, apesar de não ser meu estilo preferido.

B-project kodou ambitious (2016): Devo admitir que estava gostando desse, mas fizeram uma cagada, no ultimo episódio, pareceu que quiseram finalizar a história as pressas.

Shokugeki no Souma: Ni no Sara (2016): Temporada mais curta que a primeira, apenas 13 episódios, mas o Souma demonstrou mais humildade e dedicação para se aprimorar, eu gostei, espero que continuem.

Amaama to inazuma/Sweetness and Lightning (2016): Tãaaaaooo fofo, eu amei esse anime, achei muito bonitinho, li o primeiro volume do mangá, e pelo que vi o anime passou um pouco ele, espero que continuem a adaptação.

Entre a lei e o salto alto (2014): Falei aqui.

Mogli: O menino lobo (2016): Assisti quando criança a versão animada, e fiquei muito contente com a forma que conduziram a nova versão, fiquei encantada com a atuação do jovem Neel Sethi, que conseguiu segurar o filme “sozinho”.

Colegas de Classe (2015): Falei aqui.

A muse (2012): Esse me surpreendeu, pois ultimamente não tenho tido muita paciência, se o filme não conseguir me prender logo, eu abandono e passo para outro, e este filme coreano é lento, é um drama, e mesmo assim conseguiu me conduzir até o final, as atuações são boas e o final surpreendeu.

Animes que gostei da temporada de Outono/2016

Essa semana estrearam vários animes novos, estou assistindo aos poucos os primeiros episódios de cada um e vou atualizando esse post conforme for gostando.

Yuri: On ice!!

Resultado de imagem para yuri on ice

Esse acabei de assistir o primeiro episódio e conseguiu manter meu interesse, conta a história de um rapaz japonês, Yuri, de 23 anos que é patinador no gelo e sonha em competir de igual para igual com seu grande ídolo, mas acaba fracassando na competição e tem sua autoestima abalada.

Gostei muito tanto da abertura, quanto o encerramento. Pelo que pude ver nas imagens promocionais, esse anime tem muito fanservice para as fujoshis de plantão, assim como o próximo anime.

Atualização 29/12/16: Yuri on Ice se tornou uma febre no circulo Fujoshi, a quantidade de fanart, doujinshi que já achei é impressionante, eu achei o anime muito divertido, mas fiquei um pouco decepcionada com a execução do projeto, muitas imagens estranhas e reciclagem de animações, ficou com várias falhas, mas a história é ótima, espero que saía a 2 temporada.

Udon no kumi no kiniro kemari

Resultado de imagem para Udon No Kuni No Kiniro Kemari

Baseado no mangá de Nodoka Shinomaru, o anime conta a história de Sota Tawara, um homem de 30 anos que após a morte do pai, retorna a sua cidade natal para organizar as coisas. Seu pai mantinha um restaurante de Udon, bastante conhecido na região e todos esperavam que ele assumisse o negocio da familia, mas por algum motivo ele não quer nem pensar na possibilidade. Até que um dia ele encontra um garotinho todo sujo que ele acaba descobrindo que é um espírito Tanuke, ele acaba se afeiçoando ao garoto e decide cuidar dele.

29/12/16: A história é bem bonitinha. Ele fala como muita delicadeza sobre a morte e como as pessoas que ficam se ressentem por terem feito o deixado de fazer algo em quanto seus entes queridos ainda estavam vivos.

Fune Wo amu/ The great Passage

Adaptação da novel de Shiwon Miura, lançado em 2011, o anime terá 11 episódios, a história já havia sido adaptada para um filme live-action em 2013, e dirigido por Yuya Ishii. O filme ganhou o Prêmio da Academia Japão por Filme do Ano em 2013.

A história é bonitinha, sem grandes emoções, mas é bom para passar o tempo, Majime é o oposto do que se espera de um protagonista, tímido, fechado, parece uma criança…

Sinopese: A história desenrola-se à volta de Mitsuya Majime e Masashi Nishioka.
Mitsuya Majime, originalmente do departamento de vendas da editora Genbu Shobo, foi recrutado por Kouhei Araki, um editor veterano do departamento de dicionários que pretende se aposentar em breve. O departamento de dicionários é chamado internamente de “inseto comedor de dinheiro” mas Mitsuya usa sua perseverança e amor pelas palavras para se tornar um grande editor. Mitsuya, que tem péssimas habilidades sociais, trabalha nesse projeto com Masashi Nishioka, um homem muito mais sociável. A trama segue a sua amizade, determinação e paixão à medida que eles trabalham juntos para publicar um novo dicionário intitulado “The Great Passage”.

29/12/16: O anime da um salto de 13 anos sem qualquer aviso, fiquei meio perdida por um tempinho..kkk Achei muito interessante o processo de criação do dicionário, e o cuidado e importância que ele tem. Adoro quando os animes/mangas refletem a cultura japonesa real.

Dica de anime e mangá: Sekai Ichi Hatsukoi

Sekai-ichi Hatsukoi é da mesma autora de Junjou Romantica (Shungiku Nakamura), e ocorre no mesmo universo, mostrando os dramas românticos de alguns funcionários da editora Marukawa. O mangá tem até o momento 11 volumes publicados eu consegui ler até o 9 pelo Union Mangá.

Assim como Junjou Romantica a série da destaque a três casais:

Masamune Takano e Ritsu Onodera, o casal principal, iniciaram a relação no colégio, mas por um mal entendido se distanciaram. Anos mais tarde acabam se reencontrando como chefe e subordinado e aí começa toda a confusão para admitirem seus sentimentos e ficarem juntos.

Kou Yukina e Shōta Kisa, Kisa é um cara mais velho, como rosto de bebê, que já mantém relacionamentos gays a um bom tempo, só que nunca amou ninguém, era apenas diversão, contudo ao conhecer Kou ficou fascinado por sua aparência. Kou percebendo os olhares de Kisa, apesar de nunca ter se envolvido como homens acaba ficando curioso e o aborda.

Yoshiyuki Hatori  e Chiaki Yoshino, são apresentados no Mangá, mas sua relação é descrita apenas na light Novel, Sekai-ichi Hatsukoi: Yoshino Chiaki no Baai, (não li a light novel ainda), no anime eles aprecem bastante. Hatori é o editor e melhor amigo de infância de Chiaki, mantinha seu amor escondido, para não perder a amizade de Chiaki, os dois são muito fofos.

O mangá foi adaptado para anime, já tem duas temporadas, e conta com 2 OVAS e um filme, Os links estão aí:

Sekai-ichi Hatsukoi (1, 2, OVA1, OVA 2, Yokozawa Takafumi no Baai)

Existe também outra Ligth Novel, Sekai-ichi hatsukoi: Yokozawa Takafumi no Baai, com 4 volumes, que eu já li, e é muito bom!!!!!! Mostra detalhes da relação de Takafumi e Kirishima, que não é abordado no Anime, mas o filme que disponibilizei o link mostra o inicio da relação dos dois.

PERFEITO!!!!!PERFEITO!!!!!PERFEITO!!!!!PERFEITO!!!!!PERFEITO!!!!!PERFEITO!!!!!PERFEITO!!!!!