Retrospectiva Fevereiro 2017

Pets: A Vida Secreta dos Bichos (The Secret Life of Pets)Passageiros (Passengers)Jack Reacher: Sem Retorno (Jack Reacher: Never Go Back)Forças Especiais (Forces Speciales)

Cinquenta Tons Mais Escuros (Fifty Shades Darker)John Wick: Um Novo Dia Para Matar (John Wick: Chapter Two)Doutor Estranho (Doctor Strange)Estrelas Além do Tempo (Hidden Figures)

A Chegada (Arrival)Redenção (Machine Gun Preacher)

Para variar estou super atrasada com o post (Sorry!!!!)

Pets: A vida secreta dos bichos (2016): Sinceramente eu esperava mais, o trailer tinha todas as cenas boas do filme, o resto foi muito meia boca.

Passageiros (2016): Eu gostei muito, tanto visualmente como a trama em si, ótimas atuações!!

Jack Reacher: Sem retorno (2016): Estou numa vibe de assistir filmes de ação e não pude deixar de ver esse, gosto muito dos filmes do Tom Cruise (quase todos), acho um máximo ver os bastidores.

Forças especiais (2011): Que visual incrível, as locações desse filme são lindas, o enredo é bem tenso, e você fica super aflita o filme todo para saber quem vive em quem morre, achei muito bom!!

Cinquenta tons mais escuros (2017): O filme teve uma pegada diferente do primeiro, e algumas mudanças em relação ao livro, o que foi bom, a Ana melhorou um pouco e ficou menos “songa monga”.

John Wick: Um novo dia para matar (2017): O filme é bom, tem ótimas cenas de ação, mas acho que pecaram um pouco na dose, repetindo de mais o fator “Eu sou foda”, que funcionou melhor no primeiro filme por ser novidade, aqui ficou meio cansativo. Mas mesmo assim vou querer assistir a sequencia.

Doutor estranho (2016): Demorei um pouco para assistir esse, e achei ótimo!!! Tanto os efeitos, quanto o carisma do personagem, Benedict Cumberbatch fantástico como sempre.

Estrelas além do tempo (2016): Esse foi tão bom que rendeu um post só para ele aqui!

A chegada(2016): Filme suuuuuper parado, mas conseguiu prender minha atenção do começo ao fim, mesmo com minha internet travando, o que significa que o filme é bom.

Redenção (2011): O filme é baseado em fatos reais, eu sempre fico chocada com a brutalidade desses grupos

No cinema: Estrelas além do tempo

Que filme fantástico!!!! Conseguiu tratar um tema tão pesado de forma digerível e emocionante. Eu sempre fico chocada quando vejo filmes que retratam essa época tenebrosa (segregação racial), parece coisa de outro mundo.

A abordagem da história foi muito interessante, de forma que pessoas leigas podem experimentar um pouco das informações, sem ficarem perdidas…Tem clichês? Tem, mas eles foram necessários para dar certa “leveza” a história. Recomendo!

mv5bmjqxotkxoduyn15bml5banbnxkftztgwntu3ntm3ote-_v1_sy1000_cr006741000_al_

Sinopse: A história é centrada em Katherine Johnson (Henson), uma brilhante matemática afro-americana que, ao lado das colegas Dorothy Vaughn e Mary Jackson, foi peça fundamental numa das maiores operações da história dos Estados Unidos: o lançamento do astronauta John Glenn para a órbita da Terra e seu retorno em segurança. Junto, o trio ultrapassou todos os limites de gênero, raça e profissionais para embarcar e serem muito bem-sucedidas nessa missão pioneira.

Retrospectiva Janeiro 2017

Sete Homens e Um Destino (The Magnificent Seven)Comando Para Matar (Commando)Perfeita é a Mãe (Bad Moms)Magia ao Luar (Magic in the Moonlight)

A Força em Alerta (Under Siege)A Força em Alerta 2 (Under Siege 2: Dark Territory)Tokyo Ghoul (1ª Temporada) (東京喰種-トーキョーグール-)Heroin (上癮网络剧)

Black Mirror (1ª Temporada) (Black Mirror (Series 1))

Sete homens e um destino (2016): Ainda não assisti as versões antigas, mas gostei muito desse, elenco sensacional e ótimos momentos, mas esperava mais da protagonista feminina.

Comando para matar (1985): Eu adoro esse tipo de filme, sempre me divirto com as tosqueiras, e os clichês.

Perfeita é a mãe (2016): Filme de sessão da tarde, muito divertido.

Magia ao luar (2014): Fiquei bem decepcionada com esse filme, consegui assistir até o final com muita força de vontade, o elenco é ótimo, mas a história não tem nada de interessante.

A força em alerta 1 (1992) e 2 (1995): São histórias completamente independentes, com exceção do personagem principal ser o mesmo, eu gostei de ambos, adoro os filmes de ação dessa época, com boas cenas de lutas e piadas soltas.

Tokyo Ghoul (1 temporada – 2014): Gostei muito desse anime, assisti todos os episódios em um único dia, o que é muito raro, pois normalmente perco a atenção e parto para outro. Já existe a segunda temporada, logo logo devo pegar para assistir, acho que esse foi o primeiro anime de suspense-terror-ação que assisto.

Heroin (1 temporada – 2016): Essa é uma web serie chinesa BL, ela foi censurada pelo governo chinês então algumas cenas tiveram que ser cortadas, mas o pessoa que fez a legenda em pt, escreveu o que deveria acontecer na cena, a série é baseada em uma light novel, então eles se basearam nela para dizer o que deveria ter acontecido. Eu gostei bastante, normalmente as atuações asiáticas me tiram do sério, por serem geralmente muito forçadas, mas aqui eu realmente gostei de tudo. E espero realmente que deem continuidade, pois terminou num momento bem interessante.

Black Mirror (1 temporada – 2011): Dizem que a terceira temporada é muito boa, espero que seja melhor que essa pelo menos, o único episódio que eu achei interessante foi o do “porco”, que foi muito tenso..para dizer o mínimo.

Dicionário Otaku e outras coisas….

Já faz quase um ano que me envolve com o universo Otaku, li vários mangás e assisti um monte de animes, dessa forma acabei me deparando com vários termos que nunca tinha ouvido antes, a maioria muito especificos da cultura japonesa. Os fãs da cultura pop japonesa estão meio que “divididos em tribos”, cada particularidade seja música, anime, mangá, jogos, cada área tem sua própria nomenclatura e termos próprios como vocês podem ver:

Otaku/Otome: É um termo usado no Japão para designar um fã (de forma exagerada) por um determinado assunto. No ocidente, a palavra é utilizada como uma gíria para rotular fãs de animes e mangás em geral. Otome é a mesma coisa só que o termo designa mulheres, e só é usado nesse sentido no ocidente.

Fujoshi: É o nome designado para as fãs de Yaoi ou Lemmon. A palavra literalmente significa Moça Estragada.

Fudanshi: É o nome designado para os fãs de Yaoi ou Lemmon.

Cosplay: Representação de personagem a caráter. É quando um otaku se veste com roupas iguais as dos personagens, é muito comum nos eventos Otakus e existem competições gigantes pelo mundo, alguns com prêmios realmente altos.

Mangá: é a palavra usada para designar as histórias em quadrinhos feitas no estilo japonês. No Japão, o termo designa quaisquer histórias em quadrinhos.

Já fiz um post aqui falando mais sobre os mangás, e muitos dos termos que estão nesse post, já foram falados por lá.

Anime: é qualquer animação produzida no Japão. No Japão essa palavra se refere a qualquer tipo de animação.

Light Novel: São livros de romance com algumas ilustrações no estilo anime/manga, normalmente tendo como público alvo adolescentes e jovens adultos. Também são chamadas de ranobe ou rainobe.

Dōjinshi: é um termo japonês para publicações independentes, geralmente revistas, mangás ou romances.

Mangaká: É a palavra japonesa para um artista de quadrinhos.  Fora do Japão, os mangakás refere-se ao autor do mangá, que normalmente é japonês.

Tankohon:  Tankohon ou tankobon é um termo da língua japonesa que a indústria de mangá para identificar brochuras de capítulos que possam fazer parte de uma série. Digamos que todo mês lança um capítulo, e quando é completado um tanto de capítulos eles juntam esses capítulos transformando em um mangá completo, o chamado tankohon.

Meio-tanko: É a metade de um tankohon. Digamos que um tankohon tem 10 capítulos, um meio-tanko são 5 capítulos.

Oneshot:  É um termo utilizado para mangás que contenham somente um capítulo não fazendo parte de uma série, seja ele curto e postado de uma só vez ou longo e postado em partes.

Chibi: É um termo japonês utilizado no contexto de anime ou mangá para descrever um traço de desenho de personagem bastante estilizado, com cabeças no mesmo tamanho dos corpos, geralmente para obter um efeito cômico ou mais sentimental. Um traço marcante dos chibi é que quase sempre não é desenhado o nariz, o traço da boca nem sempre é finalizado e os traços em geral são bem simplificados.

Arco: É uma saga de anime.

Filler, Filler-Canon e Semi-filler: Já falei sobre isso aqui.

OVA: é um formato de animação que consiste de um ou mais episódios de anime lançados diretamente ao mercado de vídeo (DVD e Blu-ray), sem prévia exibição na televisão ou nos cinemas do Japão. OVAs servem como complementos ou paralelos na história original, normalmente tem duração igual ou um pouco maior que a duração padrão de um episódio de anime (25 minutos), mas nunca alcança a duração de um longa-metragem.

OAD: É um episódio extra assim como OVA. porém costuma vir juntamente com uma edição especial do manga.

Omake: É um termo para os capítulos extras ou tirinhas nos mangás, e são os extras dos DVDs e nos jogos incluídos na compra de algum produto. No Ocidente, refere-se apenas aos extras que vêm incluídos na compra de anime ou mangá. As vezes é um capítulo a mais em um anime.

Seiyuu: São os dubladores originais de um anime.

Live Action: São os filmes, geralmente americanos ou japoneses, feito por atores reais, de carne e osso e muitas vezes baseado em animes.

No ocidente, a maioria das pessoas, tem a ideia que desenhos e revistas em quadrinhos são coisa para criança, mas no Japão a material é voltado para todas as idades, de crianças a idosos, por isso é importante olhar a classificação antes de deixar seu filho assistir/ler algum anime/mangá, você pode ter surpresas chocantes..kkkk

Além da divisão por tema (romance, comédia, drama, etc) que conhecemos, no Japão é comum fazerem a classificação por faixa demográfica:

Kodomo: Gênero de anime infantil. Ex: Pokemon, Beyblade, Dinossauro Rei.

Shoujo: Gênero de anime romantico, dedicado às meninas. Ex: Kaichou wa maid-sama, Kimi ni todoke, Toradora.

Shounen: Gênero de anime, geralmente, de luta, dedicado aos meninos. Ex: One Piece, Bleach, Naruto.

Josei: Gênero de anime dedicado à mulheres acima de 20 anos, podendo conter violência ou sexo. Ex: Gokusen, Nodame Cantabile.

Seinen: Gênero de anime  dedicado à homens acima de 20 anos, podendo conter violência ou sexo. Ex: Death note, Gantz.

Eles também possuem alguns gêneros particulares, toda nova temporada de lançamento de animes geralmente tem pelo menos um dentro de uma dessas categorias:

Mecha: Gênero de anime em que um dos personagens principais são robôs ou ficam dentro do robô e lutam, ou controlam com controle remoto, ou algo do gênero. Ex: Evangelion, Full Metal Panic!

Mahou Shoujo: Gênero de anime com o mesmo sentido de shoujo, porém, com um tipo de personagem feminina jovem com poderes mágicos. Ex:  Sailor Moon , Cardcaptor Sakura, Meninas Super Poderosas Geração Z.

Harém: Gênero de anime que apresenta um personagem masculino ou feminino, que vive rodeado por várias personagens do sexo oposto. Ex: Sora No Otoshimono, Love Hina, Rosario + Vampire.

Yaoi: Gênero de anime que apresenta conteúdo homossexual. Só é chamado de Yaoi no ocidente. No Japão é chamado de BL (Boy’s love – amor entre meninos).

Shounen-ai: São quase yaoi, mas conta outras histórias, e é muito mais leve.

Yuri: Gênero de anime que apresenta  relações românticas entre mulheres.

Shoujo-ai: São quase yuri, mas conta muitas outras histórias, e é muito mais leve.

Ecchi: Gênero de anime  que apresentem a sensualidade como principal tema, porém que não exibe em nenhum momento sexo. (Isso é irônico porque no Japonês ecchi significa sexo.)

Nekketsu: tipo de mangá em que as cenas de ação, onde os personagens defendem os valores da amizade e do treinamento. Exemplos: Dragon Ball, Hokuto no Ken, One Piece, Bleach, Naruto, Saint Seiya.

Spokon : mangá esportivo. O termo vem de contração da palavra inglesa “sport” com a japonesa “konjō” que significa “coragem”. Exemplos: Inazuma Eleven, Eyeshield 21, Captain Tsubasa

Gekiga : mangás adulto e temas dramáticos Exemplos: Lobo Solitário, Crying Freeman, A Lenda de Kamui.

 

Lembra que eu disse que tem que tomar cuidado com os animes que deixa seus filhos verem??

Hentai:  Gênero de anime que apresenta pornografia explícita. (mais irônico ainda, porque Hentai é uma palavra comum que significa pervertido.)

Lolicon: Gêneros de anime que retratam meninas menores de idade (de 6 a 14 anos) em situações sexuais ou de nudez.

Para quem quer acompanhar animes e mangás aqui no Brasil, já deve ter percebido a escassez de material, não é? Apesar de existir editoras nacionais que publicam mangás traduzidos como a JBC, NewPOP e Panini, o número é ínfimo se comparado aos lançamentos no Japão. Com os animes a situação é ainda pior, poucas emissoras passam e quando passam são reprises das reprises dos mesmo. E quando há o lançamento dos DVD’s por aqui são com preços absurdos! Apesar que a Netflix até comprou os direitos de alguns animes, mas ainda são poucos. Uma opção de forma legal é o Crunchyroll, mas também não são todos os animes que aparecem por lá.

O que acaba meio que nos “obrigando” a procurar outros meios para ter acesso, essa é a principal justificativa para o surgimento dos diversos grupos de scanlation e Fansub.

Que são grupos de fãs que traduzem por conta própria os mangas e animes e liberam na internet para outros fãs sem cobrar nada por isso, o que vocês devem saber que é ilegal, pois não repassa os direitos aos autores, ou seja é pirataria.

No caso dos materiais que não são licenciados no Brasil eu não vejo opção, mas acho sacanagem quando os grupos traduzem algo que tem como ser adquirido legalmente, até para os próprios fãs é ruim, pensem seu autor preferido está sendo roubado!

Comecei a comprar mangás a pouco tempo, não tenho muitos, eu prefiro assistir animes do que ler mangás, mas fiz questão de ter na minha coleção alguns títulos, por exemplo gosto muito do trabalho de Hinako Takanaga, mas aqui no Brasil apenas um mangá dela foi publicado “Croquis” (que nem é dos melhores dela) pela NewPOP, demorei um pouco, mas comprei, queria muito que os outros fossem publicados faria questão de comprar!

E vocês? Tem alguma obra não publicada no Brasil que vocês comprariam se fosse lançado?

Fonte: Skdesu,

Indicados ao Oscar 2017!!!!

Como sempre assisti pouquíssimos filmes da lista, a maioria ainda não chegou aos cinemas brasileiros, mas “La la Land: cantando estações” que conseguiu se igualar ao recorde de indicações de Titanic (14 indicações) já está por aqui, vou tentar assisti-lo antes da entrega do prêmio dia 26/02.

E vocês quantos já assistiram?? Coloquei os que já assisti em AZUL!

Atualização Vencedores em NEGRITO VERMELHO!!

Melhor filme

“A chegada”
“Até o último homem”
“Estrelas além do tempo”
“Lion: Uma jornada para casa”
“Moonlight: Sob a luz do luar”
“Cercas”
“A qualquer custo”
“La la land: Cantando estações”
“Manchester à beira-mar”

Melhor diretor

Dennis Villeneuve (“A chegada”)
Mel Gibson (“Até o último homem”)
Damien Chazelle (“La la land: Cantando estações”)
Kenneth Lonergan (“Manchester à beira-mar”)
Barry Jenkins (“Moonlight: Sob a luz do luar”)

Melhor ator

Casey Affleck (“Manchester a beira mar”)
Denzel Washington (“Cercas”)
Ryan Gosling (“La La Land – Cantando estações”)
Andrew Garfield (“Até o Último Homem”)
Viggo Mortensen (“Capitão Fantástico”)

Melhor atriz

Natalie Portman (“Jackie”)
Emma Stone (“La La Land – Cantando estações”)
Meryl Streep (“Florence: Quem é essa mulher?”)
Ruth Negga (“Loving“)
Isabelle Huppert (“Elle”)

Melhor ator coadjuvante

Mahershala Ali (“Moonlight: Sob a luz do luar”)
Jeff Bridges (“A qualquer custo”)
Lucas Hedges (“Manchester à beira-mar”)
Dev Patel (“Lion: Uma jornada para casa”)
Michael Shannon (“Animais noturnos”)

Melhor atriz coadjuvante

Naomi Harris (“Moonlight: Sob a luz do luar”)
Nicole Kidman (“Lion: Uma jornada para casa”)
Octavia Spencer (“Estrelas além do tempo“)
Michelle Williams (“Manchester à beira-mar”)

Viola Davis (“Um limite entre nós”)

Melhor roteiro original
Damien Chazelle (“La la land: Cantando estações”)
Kenneth Lonergan (“Manchester à beira-mar”)
Taylor Sheridan (“A qualquer custo”)
Yorgos Lanthimos e Efthimis Filippou (“O lagosta”)
Mike Mills (“20th century woman”)

Melhor roteiro adaptado
Barry Jenkins (“Moonlight: Sob a luz do luar”)
Luke Davies (“Lion: Uma jornada para casa”)
August Wilson (“Cercas”)
Allison Schroeder e Theodore Melfi (“Estrelas além do tempo“)
Eric Heisserer (“A chegada”)

Melhor fotografia

Bradford Young (“A chegada”)
Linus Sandgren (“La la land: Cantando estações”)
James Laxton (“Moonlight: Sob a luz do luar”)
Rodrigo Prieto (“Silêncio”)
Greig Fraser (“Lion: Uma jornada para casa”)

Melhor animação

“Moana: Um mar de aventuras”
“Minha vida de abobrinha”
“A tartaruga vermelha”
“Zootopia”

Melhor filme em língua estrangeira
“Terra de minas” – Dinamarca
“Um homem chamado Ove” – Suécia
“O apartamento” – Irã
“Tanna” – Austrália
“Toni Erdmann” – Alemanha

Melhor documentário
“Fogo no mar”
“Eu não sou seu negro”
“Life, animated”
“O.J. Made in America”
“A 13ª Emenda”

Melhor edição
Joe Walker (“A chegada”)
John Gilbert (“Até o último homem”)
Jake Roberts (“A qualquer custo”)
Tom Cross (“La la land: Cantando estações”)
Nate Sanders e Joi McMillan (“Moonlight: Sob a luz do luar”)

Melhor design de produção
“A chegada”
Animais fantásticos e onde habitam
“Ave, Cesar!”
“La la land: Cantando estações”
Passageiros

Melhor cabelo a maquiagem
Eva Bahr e Love Larson (“Um homem chamado Ove”)
Joel Harlow e Richard Alonzo (“Star Trek: Sem fronteiras”)
Alessandro Bertolazzi, Giorgio Gregorini e Christopher Nelson (Esquadrão Suicida)

Melhor figurino
Joanna Johnston (“Allied”)
Colleen Atwood (Animais fantásticos e onde habitam)
Consolata Boyle (“Florence: Quem é essa mulher?”)
Madeline Fontaine (“Jackie”)
Mary Zophres (“La la land: Cantando estações”)

Melhores efeitos visuais
Craig Hammack, Jason Snell, Jason Billington e Burt Dalton (“Deepwater horizon”)
Stephane Ceretti, Richard Bluff, Vincent Cirelli e Paul Corbould (“Doutor Estranho“)
Robert Legato, Adam Valdez, Andrew R. Jones and Dan Lemmon (“Mogli: O menino lobo“)
Steve Emerson, Oliver Jones, Brian McLean e Brad Schiff (“Kubo e as cordas mágicas”)
John Knoll, Mohen Leo, Hal Hickel e Neil Corbould (“Rogue One: Uma história Star Wars”)

Melhor canção original
“Audition (The fools who dream)” (“La la land: Cantando estações”); música de Justin Hurwitz e letra de Benj Pasek e Justin Paul
“Can’t stop the feeling” (“Trolls”); música e letra de Justin Timberlake, Max Martin e Karl Johan Schuster
“City of stars” (“La la land: Cantando estações”); música de Justin Hurwitz e letra de Benj Pasek e Justin Paul
“The empty chair” (“Jim: The James Foley Story”); música e letra de J. Ralph e Sting
“How far I’ll go” (“Moana: Um mar de aventuras”); música e letra Lin-Manuel Miranda

Melhor trilha sonora
Micha Levi (“Jackie”)
Justin Hurwitz (“La la land: Cantando estações”)
Nicholas Britell (“Moonlight: Sob a luz do luar”)
Thomas Newman (“Passageiros“)
Dustin O’Halloran e Hauschka (“Lion: Uma jornada para casa”)

Melhor edição de som
Sylvain Bellemare (“A chegada”)
Renée Tondelli (“Deepwater horizon”)
Robert Mackenzie e Andy Wright (“Até o último homem”)
Ai-Ling Lee and Mildred Iatrou Morgan (“La la land: Cantando estações”)
Alan Robert Murray e Bub Asman (“Sully: O herói do rio Hudson”)

Melhor mixagem de som
Bernard Gariépy Strobl e Claude La Haye (“A chegada”)
Kevin O’Connell, Andy Wright, Robert Mackenzie e Peter Grace (“Até o último homem”)
Andy Nelson, Ai-Ling Lee and Steve A. Morrow (“La la land: Cantando estações”)
David Parker, Christopher Scarabosio e Stuart Wilson (“Rogue One: Uma história Star Wars”)
Greg P. Russell, Gary Summers, Jeffrey J. Haboush e Mac Ruth (“13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi”)

Melhor curta-metragem
“Ennemis Intérieurs”
“La femme et le TGV”
“Silent night”
“Sing”
“Timecode”

Melhor curta-metragem de animação
“Blind Vaysha”
“Borrowed time”
“Pear Cider and Cigarettes”
“Pearl”
Piper

Melhor documentário em curta-metragem
“Extremis”
“41 miles”
“Joe’s violin”
“Watani: My homeland”
The white helmets

Fonte: G1,

Filmes mais aguardados de 2017!!! (Por mim)

Tem uma porrada de filmes interessantes para estrear esse ano, se 2016 já foi um paraíso para os cinéfilos de plantão, 2017 tem tudo para ser ainda melhor!!!!

Nesse post trago uma relação de filmes que EU quero assistir, tem algumas estreias que não coloquei na lista propositalmente, ok?

Assassin’s Creed

Cinquenta tons mais escuros

A bela e a fera

images

Beleza Oculta

Piratas do Caribe:  A vingança de Salazar

Carros 3

Logan

logan-wolverine-hugh-jackman-storyboards

Vingadores 3: Guerra infinita

Liga da Justiça

Homem aranha: De volta ao lar

Alien: Covenant

John Wick – Um novo dia para matar

wick-2-1

A múmia

Thor: Ragnarok

Estrelas além do tempo

estrelas-alem-do-tempo-agambiarra-02-1170x480

Power Rangers

Mulher-maravilha

Star wars 8

A grande Muralha

Vigilante do amanhã: Ghost in the shell

ghost-in-the-shell

A Torre Negra

Extraordinário

Kingsman Serviço secreto 2 (Vocês viram quem está no elenco????? PIRANDO AQUI!)

kingsman-2

Globo de Ouro 2017!

Acontece amanhã, 8 de janeiro, a 74ª edição do Globo de Ouro, esse ano será no hotel Beverly Hilton, e terá Jimmy Fallon como apresentador. A atriz Meryl Streep vai receber o Cecil B. DeMille Award, prêmio pelo conjunto da obra. O evento contempla categorias do cinema e da TV.

 O único dos indicados que assisti até agora foi Deadpool que surpreendentemente entrou na lista, mas acho muito improvável que vença.
Dentre os indicados os que estou com mais vontade de assistir são: Capitão Fantástico, Jackie, Estrelas além do tempo, e as animações Moana, Sing e Zootopia.
Atualização com os ganhadores em VERMELHO!!

Melhor drama
“Até o último homem”
“A qualquer custo”
“Lion”
“Manchester à beira-mar”
“Moonlight”

Melhor comédia ou musical
“20th century women”
“Deadpool”
“Florence: Quem é essa mulher?”
“La la land: Cantando estações”
“Sing street”

Melhor diretor
Damien Chazelle (“La la land: Cantando estações”)
Tom Ford (“Animais noturnos”)
Mel Gibson (“Até o último homem”)
Barry Jenkins (“Moonlight”)
Kenneth Lonergan (“Manchester à beira-mar”)

Melhor ator em drama
Casey Affleck (Manchester à beira-mar”)
Joel Edgerton (“Loving”)
Andrew Garfield (“Até o último homem”)
Viggo Mortensen (“Capitão Fantástico”)
Denzel Washington (“Fences”)

Melhor atriz em drama
Amy Adams (“A chegada”)
Jessica Chastain (“Miss Sloane”)
Isabelle Huppert (“Elle”)
Ruth Negga (“Loving”)
Natalie Portman (“Jackie”)

Melhor ator em comédia ou musical
Colin Farrell (“O lagosta”)
Ryan Gosling (“La la land: Cantando estações”)
Hugh Grant (“Florence: Quem é essa mulher”?)
Jonah Hill (“Cães de guerra”)
Ryan Reynolds (“Deadpool”)

Melhor atriz em comédia ou musical
Annette Bening (“20th century women”)
Lily Collins (“Rules don’t apply”)
Hailee Steinfeld (“The edge of seventeen”)
Emma Stone (“La la land: Cantando estações”)
Meryl Streep (“Florence: Quem é essa mulher?”)

Melhor ator coadjuvante
Mahershala Ali (“Moonlight”)
Jeff Bridges (“A qualquer custo”)
Simon Helberg (“Florence: Quem é essa mulher?”)
Dev Patel (“Lion”)
Aaron Taylor Johsnon (“Animais noturnos”)

Melhor atriz coadjuvante
Viola Davis (“Fences”)
Naomie Harris (“Moonlight”)
Nicole Kidman (“Lion”)
Octavia Spencer (“Estrelas além do tempo”)
Michelle Williams (“Manchester à beira-mar”)

Melhor filme em língua estrangeira
“Divines”
“Elle”
“Neruda”
“The salesman”
“Toni Erdmann”

Melhor animação
“Moana”
“Ma vie de courgette”
“Kubo e as cordas mágicas”
“Sing”
“Zootopia”

Melhor roteiro
Damien Chazelle (“La la land: Cantando estações”)
Tom Ford (“Animais noturnos”)
Barry Jenkins (“Moonlight”)
Kenneth Lonergan (“Manchester à beira-mar”)
Taylor Sheridan (“A qualquer custo”)

Melhor canção original
“Can’t stop the feeling” (“Trolls”)
“City of stars” (“La la land: Cantando estações”)
“Faith” (“Sing”)
“Gold” (“Gold”)
“How far I’ll go” (“Moana”)

Melhor trilha sonora
“Moonlight”
“La la land: Cantando estações”
“A chegada”
“Lion”
“Estrelas além do tempo”

— TV

Melhor série de drama
“The crown”
“Game of thrones”
“Stranger things”
“This is us”
“Westworld”

Melhor série de comédia
“Atlanta”
“Black-ish”
“Mozart in the jungle”
“Trasparent”
“Veep”

Melhor filme para TV ou série limitada
“American crime”
“The dresser”
“The night manager”
“The night of”
“The people v. O.J. Simpson: American crime story”

Melhor ator em série de drama
Rami Malek (“Mr. robot”)
Bob Odenkirk (“Better call Saul”)
Matthew Rhys (“The Americans”)
Liev Schreiber (“Ray Donovan”)
Billy Bob Thornton (“Goliath”)

Melhor atriz em série de drama
Caitriona Balfe (“Outlander”)
Claire Foy (“The crown”)
Keri Russell (“The Americans”)
Winona Ryder (“Stranger things”)
Evan Rachel Wood (“Westworld”)

Melhor ator em série de comédia
Anthony Anderson (“Black-ish”)
Gael Garcia Bernal (“Mozart in the jungle”)
Donald Glover (“Atlanta”)
Nick Nolte (“Graves”)
Jeffrey Tambor (“Transparent”)

Melhor atriz em série de comédia
Rachel Bloom (“Crazy ex-girlfriend”)
Julia Louis-Dreyfus (“Veep”)
Sarah Jessica Parker (“Divorce”)
Issa Rae (“Insecure”)
Tracee Ellis Ross (“Black-ish”)

Melhor ator em filme para TV ou série limitada
Riz Ahmed (“The night of”)
Bryan Cranston (“All the way”)
Tom Hiddleston (“The night manager”)
John Turturro (“The night of”)
Courtney B. Vance (“The people v. O.J. Simpson: American crime story”)

Melhor atriz em filme para TV ou série limitada
Felicity Huffman (“American crime”)
Riley Keough (“The girlfriend experience”)
Sarah Paulson (“The people v. O.J. Simpson: American crime story”)
Charlotte Rampling (“London spy”)
Kerry Washington (“Confirmation”)

Melhor ator coadjuvante
Sterling K. Brown (“The people v. O.J. Simpson: American crime story”)
Hugh Laurie (“The night manager”)
John Lithgow (“The crown”)
Christian Slater (“Mr. robot”)
John Travolta (“The people v. O.J. Simpson: American crime story”)

Melhor atriz coadjuvante
Olivia Colman (“The night manager”)
Lena Headey (“Game of thrones”)
Chrissy Metz (“This is us”)
Mandy Moore (“This is us”)
Thandie Newton (“Westworld”)

Fonte: G1,