Drew Barrymore

Drew Blyth Barrymore (Culver City, 22 de fevereiro de 1975)

Depois de assistir a nova versão de “Cinderella”, não pude deixar de lembrar de um dos meus filmes favoritos “Para sempre Cinderella”, com a linda e “louca” Drew Barrymore, sério não fazia ideia das coisas que ela já aprontou.

Barrymore nasceu em Culver City, Califórnia, filha do ator norte-americano John Drew Barrymore e Ildikó Jaid Barrymore, uma aspirante a atriz que nasceu em um campo de concentração para húngaros em Brannenburg, Alemanha Ocidental durante a Segunda Guerra Mundial. Barrymore é de ascendência irlandesa por parte de pai, através de um antepassado, o ator Maurice Costello. Seus pais se divorciaram quando Drew nasceu. Ela tem um meio-irmão John Blyth Barrymore, também ator, e duas meias-irmãs, Blyth Dolores Barrymore e Brahma (Jessica) Blyth Barrymore.

Barrymore nasceu em uma família de atores: seus bisavós Maurice Barrymore e Georgie Drew Barrymore, Maurice Costello e Mae Costello e seus avós John Barrymore (Grande Hotel, 1932) e Dolores Costello; John Barrymore foi o mais aclamado ator de sua geração. Ela é sobrinha-neta de Lionel Barrymore (A Felicidade Não Se Compra, 1946), Ethel Barrymore (Apenas um Coração Solitário, 1944) e Helene Costello, tataraneta de John Drew e da atriz Louisa Lane Drew, e a sobrinha-neta do ator/diretor/escritor de filmes mudos Sidney Drew. Ela também é a afilhada do diretor Steven Spielberg e da atriz Sophia Loren.

Barrymore iniciou sua carreira quando fez um teste para um comercial de alimentos canino aos onze meses de idade.Durante o teste ela foi mordida pelo cão, co-estrela do comercial, os produtores com medo, acharam que ela fosse chorar, mas ela apenas riu, e foi contratada para o trabalho. Drew fez sua estreia no filme “Viagens Alucinantes” (1980), no qual fez um pequeno papel.Um ano depois, ela conseguiu o papel de Gertie, a irmã mais nova de Elliott, em “E.T. o Extraterrestre”, de Steven Spielberg, filme que a tornou famosa. Ela recebeu uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Atriz (coadjuvante/secundária) em 1984 por seu papel em “Diferenças Irreconciliáveis”, no qual ela estrelou como Casey Brodsky.

Na esteira dessa fama repentina, Barrymore teve uma infância notoriamente conturbada. Já era uma presença constante no famoso Studio 54, quando era apenas uma garotinha, fumava cigarros aos nove anos de idade, consumia álcool aos onze anos, fumava maconha aos doze, e cheirava cocaína aos treze. Sua vida noturna e festas constantes se tornaram um tema popular na mídia. Drew estava na reabilitação, aos treze anos. A tentativa de suicídio aos catorze anos, a colocou de volta na reabilitação, seguido por uma estadia de três meses com o cantor David Crosby e sua esposa. Barrymore depois descreveu esse período da vida em sua autobiografia de 1990, Little Girl Lost. No ano seguinte, na sequência de uma petição judicial de sucesso para a emancipação juvenil, ela se mudou para seu próprio apartamento e nunca mais teve uma recaída.

Em sua adolescência, forjou uma nova imagem ao interpretar uma adolescente sedutora e manipuladora em Relação Indecente”, de 1992, que foi um fracasso de bilheteria, mas muito popular em vídeo e a cabo. No mesmo ano, aos dezessete anos de idade, ela posou nua para a capa da edição de julho da revista Interview com seu então noivo, o ator Jamie Walters, assim como aparecia nua em fotos no interior da revista. Em 1993, Barrymore ganhou uma segunda indicação ao Globo de Ouro pelo filme Gun Crazy. Barrymore posou nua para a edição de janeiro de 1995 da Playboy. Steven Spielberg, que a dirigiu em E.T., deu-lhe uma colcha pelo seu vigésimo aniversário com uma nota que dizia: “Cubra-se”, e cópias de suas fotos da Playboy com as imagens alteradas pelo seu departamento de arte nas quais ela aparecia completamente vestida. Barrymore iria aparecer nua em cinco de seus filmes durante este período.

Em 1995 ela e a sócia Nancy Juvonen formaram a produtora Flower Films, a sua primeira produção foi o filme “Nunca Fui Beijada”, de 1999, filme este estrelado por Barrymore. A Flower Films passou a produzir os filmes de Barrymore incluindo “As Panteras” “Como Se Fosse a Primeira Vez” e “Letra e Música”, bem como o filme cult “Donnie Darko”.

Drew ganhou uma estrela na Calçada da Fama em Hollywood, e apareceu em 2007 na capa da revista People como uma das “100 pessoas mais bonitas do mundo”. Além de ser nomeada “Embaixadora Contra a Fome” para o Programa Alimentar Mundial (PAM) das Nações Unidas. Desde então, ela doou mais de $1 milhão para o programa.

Em 2010 Drew ganhou o Prêmio do Screen Actors Guild e o Globo de Ouro de melhor atriz em minissérie ou filme para a televisão por sua interpretação de Pequena Edie em Grey Gardens.

Drew já foi casada 3 vezes, sendo com o atual marido, Will Kopelman, que teve seus dois filhos, Olive Barrymore Kopelman, nascida em 26 de setembro de 2012 e Frankie Barrymore Kopelman, nascida em 22 de abril de 2014.

Cameron Diaz, sua melhor amiga, serviu de dama de honra em seu casamento com Will.

Will Kopelman ( 2 de Junho de  2012 – presente) (2 filhos)
Tom Green ( 07 julho  2001 – 15 de outubro  2002) (divorciados)
Jeremy Thomas ( 20 março  1994 – 18 fevereiro  1995) (divorciados)

Dentre seus filmes os meus preferidos são “Para sempre Cinderella”, “Como se fosse a primeira vez” e “Nunca fui beijada”.

Não sei se vocês a reconheceram mais ela fez uma participação em Batman Eternamente, era uma das namoradas do duas caras, interpretado pelo Tommy Lee Jones.

Fonte: Wikipedia, IMDb,

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s